Nota: em defesa da liberdade acadêmica

A rede Plataforma Política Social se associa aos demais grupos de pesquisa, instituições universitárias, associações científicas e da sociedade civil que repudiam os motivos alegados no parecer técnico elaborado a pedido da CAPES para indeferir o apoio ao Projeto “Crise do Capital e Fundo Público: Implicações para o Trabalho, os Direitos e as Políticas Sociais”, elaborado em conjunto pela Universidade de Brasília, Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Causa estranheza o fato de que o pedido foi negado com base em argumentos ideológicos:

“Projeto afirma basear-se no método marxista histórico-dialético. Julgo que a utilização deste método não garante os requisitos necessários para que se alcancem os objetivos do método científico” (…) “considerando a metodologia a ser empregada – cujos requisitos científicos não têm unanimidade – a proposta pode ser considerada pouco relevante” (…) “a formação proposta estaria no âmbito do método marxista histórico-dialético, cuja contribuição à ciência brasileira parece duvidosa”.

Clique aqui para ler a íntegra do parecer.

Frente ao ocorrido, a equipe do projeto escreveu carta aberta ao Capes (“Em defesa da liberdade acadêmica e das ciências humanas e sociais”) e está colhendo assinaturas em apoio.

Clique aqui para ler a Carta e assinar a petição.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.