Parecer da Capes rejeita análise marxista em Projeto

Um parecer da CAPS rejeitou a utilização da análise marxista em Projeto que discute a “Crise do Capital e Fundo Público: Implicações para o Trabalho, os Direitos e as Políticas Sociais”. O Projeto de pesquisa, que envolve professores e pesquisadores da UnB, UERJ e UFRN, conta 19 docentes, nove doutorandos/as, 15 mestrandos/as e 27 graduados/as.

O argumento apresentado pelo parecerista reflete preconceito ideológico ao afirma que “O projeto afirma basear-se no método marxista histórico-dialética. Julgo que a utilização deste método não garante os requisitos necessários para que se alcance os objetivos do método científico” (…) “considerando a metodologia a ser empregada – cujos requisitos científicos não tem unanimidade – a proposta pode ser considerada pouco relevante” (…) “a formação proposta estaria no âmbito do método marxista histórico-dialético, cuja contribuição à ciência brasileira parece duvidosa”, conclui o parecer.

Veja também:

Academia: preconceito ideológico que afeta o debate científico. 

Parecerista da Capes justifica a recusa ao projeto por trabalhar com materialismo histórico. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.